ou Acessar

Revista NoTom
NoTom Online
Matérias

Busca de Conteúdo

SOCORRO! MEUS ALUNOS SÓ QUEREM SABER DAS MÚSICAS QUE ELES CURTEM!

Como desenvolver um trabalho de resgate da música folclórica e MPB desta forma?

Que missão, hein!?

Posso compartilhar com vocês ao menos minha experiência!

Além da Educação Infantil, leciono música ao Ensino Fundamental I. Uma galera já grandinha, que domina redes sociais, acessos a qualquer tipo de música por qualquer tipo de equipamento ou aplicativo, conhece todas as bandas de sua geração e canta inglês melhor que eu que estudei anos! Estão chegando na adolescência... A música para eles é uma expressão desafiadora. Com ela eles cantam o sonho da liberdade, acompanham seus "gatinhos" das bandas ou suas musas inspiradoras. Expressam suas letras como um extravaso e seus ritmos caminham com seus impulsos, com sua vitalidade.  Quer saber de uma coisa? Neste ponto nada difere de nossa geração, ou de gerações passadas! Os Beatles já causavam isso!

 

1 - RESPEITO

O que difere - e primeiramente nós devemos respeitar até porque o respeito cria um vínculo afetivo importantíssimo em qualquer relação - são alguns conteúdos (letra, questão até mesmo moral que devemos orientar com cautela) e a própria riqueza musical (uma questão técnica que eles ainda não conhecem!!)

Eu procuro acompanhar seus gostos, entender a realidade deles, ouvir o que eles gostam junto com eles em alguns momentos (eles acham o máximo eu estar junto!!!!)  Poxa, eu também já gostei de “New Kids On The Block” que muitos condenavam! São crianças, pré adolescentes!

2 - ABORDAGEM DO REPERTÓRIO E FEELING

 

Quando eu apresento algo para meus alunos, sempre corro riscos. Das primeiras vezes eu apenas mostrava a música e isso gerava desconforto, risadinhas, sarros por ser uma música "velha" como eles citam.

Então fui abrindo minha mente para novas formas de conduzir os alunos à música. Em alguns casos mostrei primeiro a letra, livre de “pré conceitos”. O contexto histórico de algumas delas me ajudou muito a mostrar para os alunos sua importância. Com a música "Águas de Março”, por exemplo, pedi para pesquisarem sobre a origem dela, em que situação ela foi escrita, o que ela pode nos representar. Então mostrei o clip de Elis Regina com Tom Jobim. Eles riram muito com o "Padabalá" no final da música, fizemos um jogo de perguntas e respostas dividindo grupos... Pronto! Conquistados! Amaram e vocês podem acompanhar no vídeo abaixo.

Então mostrei outras músicas.  Algumas mostrei com vídeos de outros corais também de pré adolescentes para perceberem que isso existe, que eles não estão voltando no tempo, estão trazendo o tempo para a realidade deles! E assim foi... Cada música o seu desafio!

Quando eles reclamavam muito eu conversava sobre os diferentes tipos de preconceitos, que ser legal é respeitar o outro lado mesmo que as vezes não concorde. Mas que na música temos a possibilidade de além de respeitar, conhecer. Então, vamos conhecer!

3 - DESAFIO

Esta é a Palavra que dá continuidade ao trabalho!

Como falei pra eles um dia – “Cantar One Direction é fácil, quero ver cantar "Águas de Março sem olhar a letra”  (risos)

Desafiar os alunos desta idade é encaixá-los perfeitamente em suas expectativas! É isso que eles esperam da música -  O desafio. A melhor forma de desafiar é MOTIVANDO.

 - “UAUU, em uma aula vocês ja estão cantando assim! Imagina daqui um mês heim?! Vão arrasar!”

 - “Olha, se vocês não curtem muito essa música eu até entendo, mas que vai levantar a plateia dos adultos, isso eu garanto! O que vai ter de família emocionada... pensa!”

 - “ Ah não! Fala sério! Vocês ja sabem a letra?”

 - “Ja que vocês estão cantando muito bem, vamos acrescentar instrumentos!!! Agora eu quero ver!!!”

Enfim.. O segredo está também na motivação do professor! Confie no seu trabalho, no seu potencial! A música liberta, lute para que seus alunos sejam livres dos “pré conceitos”!

Link do vídeo com um exemplo do fruto deste trabalho com apresentação dos alunos do 2 ao 5 ano com flautas, canto, percussão corporal, dramatização...


https://www.youtube.com/watch?v=rAW2rxP-mjU

Saudações Musicais!

Prof Mirella Aires Alves



 

Profa. de Música do Colégio Alicerce -  São Paulo/SP,

 

Experiência de  mais de 10 anos em Musicalização Infantil.

 

Formação Acadêmica - Licenciatura Plena em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Julio Mesquita Filho -  UNESP.

 

Formação livre em Musicalização Infantil e instrumentação em Orff pelo Centro de Estudos Musicais Tom Jobim,

 

Formação Livre em “Musicalização através da Flauta Doce” -  Sopro Novo Yamaha

 

Autodidata em estudos relacionados ao desenvolvimento infantil e sua relação com a música.

 

Autora do livro – “Musicalização Infantil – Um guia para professores” (será lançado pela Editora Ciranda Cultural no primeiro semestre 2014.

 

* Mantenedora da Página de Musicalização Infantil no Facebook. - www.facebook.com/musicalizacaoinfantil 

 

por Mirella Aires Alves

Profa. de Música do Colégio Alicerce - São Paulo/SP,

Compartilhe

Outras Exclusivas

SOBRE HERÓIS E MITOS

OPINIÃO JOSÉ PASTORE

AGORA OU NUNCA

Faltam heróis

Corrupção padrão Fifa

A FARSA DO FACEBOOK

TERCEIRIZAÇÃO

TERCEIRIZAÇÃO

CRISE

SUCESSO

RELAÇÕES DO TRABALHO

COMENTÁRIO

ECONOMIA

REFLEXÃO: FÉRIAS PARA ESCOLAS DE CURSOS LIVRES

DIA DO PROFESSOR

TECNOLOGIA

"VOCÊ É UM VENCEDOR OU UM PERDEDOR?"

Equilíbrio e Força

Promoção e Poder

Do lápis ao rojão

Comportamento Seguro

Comportamento

Um Instante, Uma Palavra

Teimosia Empreendedora

Empreendedores

CAEM Congresso Nacional CAEM Notícias Agenda Classificados Professores Revista No Tom Loja Parceiros Contato
Tel.: (11) 3862-5376
Email: caem@escolasdemusica.com.br
CAIXA POSTAL: 61060 - SP/SP - CEP 05001-970 Todos os direitos reservados para Escolasdemusica.com.br © 2017